06/01/2016

ATÉ O HOLLYWOOD REPORTER SE ENTREGOU AO HINO DE EMPODERAMENTO QUE TIL IT HAPPENS TO YOU SE TORNOU



Não adianta. Quando algo nasceu para se tornar um hino, nada o segura. Ainda mais quando se trata de um hino de empoderamento para quem encontra no silêncio um abrigo para esconder a vergonha o medo que sente por passar por situações humilhantes como um abuso sexual. Sim, estamos falando de Til it Happens to You, a canção co-escrita por Gaga e Diane Warren que faz parte do documentário The Hunting Ground. E o motivo da canção estar em uma pauta da nossa editoria de Rapidinhas é porque o site Hollywood Reporter publicou uma matéria sobre o evento de divulgação do documentário que aconteceu ontem, em Beverly Hills - onde Gaga esteve presente e até performou a canção indicada ao Grammy Awards. Confira a tradução:

LADY GAGA SOBRE SUA CANÇÃO "TIL IT HAPPENS TO YOU": "EU QUERIA QUE FOSSE EMPODERADORA"


Presente no Hotel Pensilvânia, Beverly Hills, ontem à noite, Lady Gaga performou a canção "Til it Happens to You", que ela co-escreveu para o documentário The Hunting Ground, o filme de Kirby Dick sobre agressões sexuais nos campus universitários norte-americanos.

Recentemente, Lady Gaga abriu o jogo e revelou ser uma sobrevivente de estupro, contando que ela canalizou sua experiência pessoal na música. No dia 10 de dezembro, num painel do Time Talks para promover o filme, ela disse: "Por causa da maneira como eu me visto e do jeito que eu sou provocativa como pessoa, acreditei por muito tempo que eu, de alguma forma, quem havia causado aquilo. Achei que fosse minha culpa".

The Hunting Ground foca na epidemia de agressões sexuais e da crescente rede de ativistas estudantis que estão engajados no combate a esse tipo de violência. Dirigido por Dick e produzido por Amy Ziering, o filme é um dos 15 documentários finalistas para uma indicação ao Oscar de "Melhor Documentário".

"Til it Happens to You" também está na mira do Oscar, já tendo sido nomeado a um Grammy. Gaga co-escreveu a canção com Diane Warren, sete vezes indicada ao Oscar por músicas que foram destaque em filmes como Pearl Harbor (2001), Armagedom (1998) e Nos Bastidores da Fama (2014).

"Eu sempre conto essa história de como Diane teve de me convencer de que estava ok cantar sobre isso e revelar essa parte de mim", disse Gaga antes de cantar a canção durante uma recepção, após a exibição do filme.

Quando ela começou a lacrimejar, agradeceu aos cineastas, dizendo: "Obrigada por me deixarem fazer parte de algo verdadeiramente autêntico".

Em meio ao encontro intimista, Lady Gaga sentou-se ao teclado ao lado de Warren para por para fora a melodia para os frequentadores da festa, entre os quais estavam cineastas e várias sobreviventes de estupro e ativistas do documentário. Após sua performance, Gaga fez um apelo à plateia: "Se você está cuidando de jovens na indústria [fonográfica], certifique-se de perguntar-lhes muitas coisas sobre sua sexualidade e bem-estar".

O Hollywood Reporter conversou com Diane Warren sobre o processo criativo de elaboração por trás dessa canção. "Isso começou de maneira vulnerável e, em seguida, desafiador - assim como as meninas desse filme", disse ela. "Eu queria escrever uma canção sobre o que essas meninas passaram, eu queria que fosse fortalecedor. E então, fora do filme, eu queria que fosse sobre o que você quisesse que fosse sobre, como bullying ou tristeza".

Warren disse que sua experiência com Gaga foi "incrível", acrescentando: "Ela o trouxe para a vida. Quando eu trouxe [a canção] até ela, era uma balada muito sombria, e ela teve essa visão de torná-la épica".


0 comentários:

Faça um Comentário

« »